Como fazer um plano de negócios para startups em portugal?

Um estudo publicado na Harvard Business Review demonstrou que gestores de startups de crescimento rápido têm maior tendência a fazer um plano de negócios. Segundo outro estudo do Strategic Entrepreneurship Journal, empreendedores que fazem um plano de negócios aumentam significativamente as hipóteses de sucesso da sua startup.

Como podemos ver, a importância do plano de negócios para uma startup é evidente. Mesmo num meio em constante mudança, planear é ganhar. 

O plano de negócios para startups ajuda a mitigar riscos do negócio, acelera o seu crescimento e debruça-se sobre as questões financeiras, criando os alicerces necessários para desenvolver as ideias da startup num ambiente mais controlado, onde o foco número um do empreendedor será desenvolver um produto ganhador.

Saiba já de seguida como fazer um plano de negócios para startup.

 

 

 

Como fazer um plano de negócios para startups?

Segundo o guia explicativo do IAPMEI, um plano de negócios para uma empresa “típica” envolve uma estrutura em 9 pontos:

  1. Sumário executivo;
  2. O histórico dos promotores;
  3. O mercado subjacente;
  4. A nova ideia e o seu posicionamento no mercado;
  5. O Projeto/ Produto/ Ideia
  6. Estratégia Comercial;
  7. Gestão e controlo do negócio;
  8. Investimento necessário.
  9. Projeções Financeiras / Modelo Financeiro

Tome esta estrutura em consideração como exemplo a seguir. Todavia, tratando-se de uma startup, há alguns fatores a considerar quando se desenvolve o plano de negócios. E esses fatores fazem toda a diferença. São eles:

  • a ideia disruptiva e inovadora para o mercado;
  • a equipa e o seu know-how;
  • A dimensão do mercado;

 

Ao fazer um plano de negócios para uma startup tem de ter estes 3 fatores sempre em mente. Pense num plano de negócios como um “pitch” aprofundado, onde tem tempo e meios para justificar e demonstrar o potencial da sua startup e das pessoas que fazem parte da equipa.

Mas atenção ao tom: seja simples, claro e pragmático. Lembre-se que o plano de negócios é também uma ferramenta de gestão. Uma ferramenta à qual volta uma e outra vez, para fazer o ajuste necessário ou para procurar uma resposta a um problema que tenha surgido. 

 

 

 

Para ajudá-lo a delinear o plano de negócios para a sua startup, partilhamos consigo 6 dicas essenciais para o preencher:

 1# Descreva o modelo de negócio da sua startup de uma forma familiar

A inovação inerente às startups faz com que nem sempre pareça simples descrever uma ideia disruptiva. Mas se consegue descrever uma ideia disruptiva utilizando termos e conceitos familiares, consegue vender essa ideia mais facilmente. 

Exemplos:

  • Whatsapp: sms grátis para todos
  • Netflix: um videoclube em casa

Saiba mais: 3 exemplos práticos de modelo de negócios

 

2# Com objetividade e clareza, descreva o sumo da startup

É hora de aprofundar o ponto anterior. As seguintes perguntas podem ajudá-lo a fazer esta descrição:

  • Que problema a startup vai resolver na sociedade?
  • Quanto vale o mercado e que potencial tem de crescimento?
  • Como é que irá lucrar?
  • Quais são as necessidades de investimento?
  • Quem são os líderes da startup e a sua equipa?

Este é um ponto-chave para orientar toda a estrutura do plano de negócios.

 

3# Faça uma análise ao mercado

Será que o mercado tem abertura para a solução que quer propor? Quanto vale o mercado que quer entrar? E como pode entregar essa solução? Quais são os parceiros que precisa? Será que existe concorrência e as barreiras à entrada quais serão? 

Estas são algumas perguntas a responder durante uma análise de mercado. Uma etapa essencial para desenvolver um plano de negócios consciente do mercado onde irá atuar.

 

 

 

 

4# Estabeleça bem os objetivos e metas da sua startup

Para explicar a estratégia comercial da sua startup e realizar as projeções financeiras necessárias num plano de negócios, precisa primeiro de ter bem claro:

  • quais os objetivos da startup a curto e médio prazo; lembre-se que uma startup está sempre em evolução, por isso preste bem atenção à diferente periodização dos objetivos. Damos 2 exemplos: desenvolver um MVP versão 1.0, testar o produto no mercado com pelo menos 5 potenciais clientes;
  • metas da sua startup: são os pequenos passos que a startup tem de dar para atingir os objetivos delineados;

 

5# Analise as suas necessidades de investimento e identifique potenciais fontes de financiamento

Ao preparar o plano de negócios para startups tem de ter em mente onde vai buscar o dinheiro: investidores, banco ou outros. Assim, projete de início a necessidade de investimento que a startup precisa para alcançar os objetivos delineados. Volte a rever os objetivos do ponto 4 para delinear as suas necessidades orçamentais.

Saiba mais: seed capital vs venture capital – quais as diferenças

 

 

6# Precisão: um sumário executivo direto ao assunto

Terminamos por aquele que é o primeiro ponto oficial de um plano de negócios: o sumário executivo. 

Note que o sumário executivo é a primeira impressão que dá a um leitor de um plano de negócios. Por isso, é preciso que seja claro e objetivo. E ainda mais importante: cative a atenção logo na primeira frase.

Tente abrir o sumário executivo com uma frase que demonstre o problema/necessidade identificado no mercado e a solução que a sua startup traz para esse problema. 

 

Precisa de ajuda com o plano de negócios?

A Lisboa Investments é especialista na elaboração de plano de negócios para startups. Entre em contacto connosco temos todo o gosto em poder ajudá-lo. 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *